Blog

5 erros que você comete na iluminação da sua casa
erro em iluminação

5 erros que você comete na iluminação da sua casa

Luminárias e lâmpadas. Para você, essa é a equação de uma iluminação eficiente em casa? Se a resposta for sim, saiba que é preciso muito mais na hora de iluminar os ambientes. Um projeto luminotécnico estuda a temperatura de cor, tipo de lâmpada, quantidade e posicionamento de luminárias, entre outros pontos importantíssimos.

Para te ajudar, selecionamos 5 erros que você provavelmente comete na iluminação, com dicas para resolvê-los:

1 – Errar no tamanho da luminária

Um lustre muito grande em um ambiente compacto ou um pendente pequeno sobre uma mesa muito grande. São apenas alguns exemplos de como o planejamento da iluminação deve considerar diversos aspectos. É preciso estudar a proporção das peças (e também da luz que vem delas) em relação aos móveis e objetos.

Para te ajudar nisso, sugerimos a compra das peças em uma loja especializada de iluminação e que tenha lighting designers para uma consultoria.

2 – Ter apenas uma fonte de luz

Uma lâmpada central é suficiente para a iluminação do ambiente? A resposta é não, especialmente se forem áreas de estudo e trabalho, como escritórios e cozinhas. A iluminação deve ser equilibrada, mesclando camadas de luz.

No centro do ambiente, geralmente no teto, pode ser instalada uma fonte geral de luz. Mas é recomendado investir em outras fontes de luz secundárias, para fornecer mais visibilidade quando necessário.

3 – Abrir mão do dimmer

Como você controla a iluminação da sua casa? A maioria das pessoas que dispensa o dimmer, não imagina a importância da ferramenta para controlar a intensidade da luz e, consequentemente, influenciar nossas sensações no ambiente.

O recomendado é instalar dimmers em toda a casa, para evitar o superaquecimento e aumentar a vida útil das lâmpadas.

4 – Esquecer das sombras

Iluminação é luz, mas é preciso lembrar que também traz sombras. Evite instalar luminárias em locais que levem à formação de sombras desagradáveis e que interfiram no design do ambiente. Você pode simular isso com uma lanterna ou pedir o auxílio (mais garantido!) de um profissional.

5 – Ignorar a temperatura de cor da lâmpadas

Para a sua casa não ficar sem vida (e sem graça), lembre-se de levar em conta a temperatura de cor das lâmpadas. Tons frios (brancas e azuladas) são indicados para ambientes que requer concentração, como escritórios. Já os tons quentes (amareladas) promovem calma e relaxamento, ideal para salas de estar e quartos.

Viu como iluminar um ambiente não é simplesmente instalar uma lâmpada e apertar o interruptor? Fique ligado no blog da Guido Iluminação para outras dicas!

Deixar um comentário