Blog

Iluminação para escritório deve priorizar conforto e funcionalidade
Iluminação para escritório

Iluminação para escritório deve priorizar conforto e funcionalidade

Na maior parte dos dias, passamos mais tempo no escritório do que em casa. Por isso, é preciso planejar a decoração do ambiente de trabalho levando em conta não só a funcionalidade, mas também o conforto do espaço. E a iluminação é um dos fatores mais importantes nesse processo, exigindo a expertise de um lighting designer para não prejudicar a saúde e a produtividade dos colaboradores.

 

Normas de iluminação para escritório

 

O primeiro passo é estudar as normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho que falam sobre a iluminação no ambiente de trabalho.

 

A principal preocupação é com a saúde dos olhos nos espaços corporativos, por isso a legislação exige que todos os locais de trabalho tenha luminosidade uniforme, conforme a natureza da atividade exercida no ambiente.

 

O objetivo das normas é prevenir o aparecimento de problemas de visão, como a fadiga ocular, e preservar não só a saúde física do colaborador, mas também a psicológica. Além disso, quando o projeto luminotécnico é executado por profissionais da área, a empresa tem a certeza de segurança e qualidade nas instalações elétricas.

 

E esse é apenas o primeiro motivo que reforça a importância de uma consultoria técnica especializada para os projetos de iluminação para escritório.

 

Do ponto de vista da decoração

 

Para colocar em prática esse projeto, o profissional deve levar em conta a posição dos móveis, os locais onde a iluminação precisa ser mais direta, os revestimentos e acessórios de decoração, entre outros detalhes.

 

Locais com teto mais baixo, por exemplo, são beneficiados por luminárias embutidas ou menores, harmonizando com um design discreto. Feixes de luz direcionados onde o logotipo da empresa está exposto é um detalhe importantíssimo.

Já em ambientes mais amplos, com áreas integradas e pé-direito alto, o projeto pode trazer mais personalidade com peças maiores, luminárias de piso e arandelas nas paredes centrais. É um charme especial, sobretudo em áreas com grande circulação de pessoas.

 

As luminárias de mesa também contribuem para o estilo da decoração, além de serem extremamente funcionais nas estações de trabalho que exigem uma luz direta, mas que possa ser desligada quando não é necessária.

 

Quem apostar em peças ousadas, de design marcante, pode optar por uma composição minimalista nas paredes, com tons neutros e poucos acessórios.

 

Lembre-se de manter uma linguagem única na escolha das luminárias, de acordo com a identidade da empresa e reforçando uma imagem positiva da marca junto aos clientes.

 

A influência da luz

 

Quem busca um ambiente de trabalho mais aconchegante deve apostar na luz amarela, perfeita para recepções e espaços de descontração. Já a luz branca é estimulante e traz uma sensação de luminosidade maior, o que é indicado para áreas de uso de computador, salas de reunião e mesas de trabalho.

 

Outro fator que merece atenção é a intensidade da luz, que deve ser equilibrada. Pouca luz incomoda bastante e pode causar fadiga ocular. E o excesso de luminosidade pode trazer ofuscamento, dificuldade para enxergar e irritabilidade.


Posição das lâmpadas e luminárias

 

As salas com computadores devem ser estudadas com cautela, pois se a luz for direcionada para as telas dificulta bastante a leitura. Um projeto luminotécnico bem executado proporciona conforto e funcionalidade, sem que o colaborador se sinta incomodado pelo excesso de luz ou sua posição.

 

Economia com o LED

 

Além de abrir cortinas e persianas para deixar aproveitar a luz natural durante o dia, outra forma de economizar na iluminação para escritórios é apostar nas lâmpadas de LED. Elas possuem uma vida útil mais alta que as incandescentes e fluorescentes, consomem pouca eletricidade e são frias, o que não causa impacto na temperatura do ambiente.

Iluminação para escritório

Projeto Daal Arquitetura https://goo.gl/YusizD

Iluminação de Escritório

Projeto Gabriel Fernandes e Gil Medeiros https://goo.gl/FTv6NS

Deixar um comentário